O governo de São Paulo antecipou para sexta-feira (11) a vacinação contra Covid-19 de todos os profissionais com 18 anos ou mais que atuam na educação básica pública e privada do estado. O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB) durante lançamento do evento Mega Escola, no Memorial da América Latina, na manhã desta quarta-feira (9).

“Nós vamos antecipar a vacinação para 363 mil profissionais da educação básica de 18 a 44 anos para esta sexta-feira, 11 de junho”, disse Doria. “Nós teremos 100% dos profissionais da educação básica imunizados em São Paulo, isso garante uma volta às aulas presenciais cada vez mais segura”, completou.

A previsão inicial, divulgada pela gestão estadual no final de abril, era a de começar a imunizar o grupo entre os dias 21 e 31 de julho.

Vacinação educação em SP

Quando: a partir de sexta-feira (11)
Onde: Postos de saúde em todo o estado
Quem poderá ser vacinado: todos os profissionais da educação básica (Ensino Fundamental obrigatório de nove anos e o Ensino Médio) maiores de 18 anos que atuem na rede pública e privada do estado

Nesta quarta, o estado começou a vacinar os profissionais da categoria a partir de 45 anos. Aqueles com mais de 47 anos e que têm contato direto com alunos já estão recebendo a vacina desde 9 de abril.

A nova fase deve abranger todos os profissionais que ainda não foram vacinados e atuam nas escolas ou em órgãos administrativos, como Secretarias da Educação e Diretorias de Ensino. A primeira fase atingiu os profissionais de educação com idades acima de 47 anos, ocasião em que mais de 350 mil pessoas foram vacinadas.

No caso da rede estadual, apenas a categoria de terceirizados deverá fazer o cadastro. Para os demais profissionais da rede pública do estado, o QRCode será gerado e enviado ao e-mail informado, automaticamente, quando chegar a data da vacinação, sem necessidade de cadastro prévio.

Para serem vacinados, os profissionais da área precisam fazer o cadastro no site VacinaJá Educação (clique aqui para acessar). Nele, os profissionais devem informar o número do CPF, nome completo e e-mail. Em seguida, receberão um link no e-mail indicado e será necessário validá-lo para dar continuidade ao cadastro. É importante verificar se o e-mail não foi deslocado para a caixa de spam. No passo seguinte, o profissional deve confirmar os dados pessoais e apontar nome da escola, rede de ensino, município, cargo ocupado e anexar o último holerite.

Na sequência, o cadastro passará por um processo de análise e, se validado, o profissional receberá em seu e-mail o comprovante VacinaJá Educação, este documento terá um QRCode para verificação de autenticidade.

No momento da vacinação, o profissional da educação deverá apresentar o comprovante VacinaJá Educação, RG e CPF para conferência dos dados pelo profissional de saúde. Caso o usuário não apresente o comprovante, ele não poderá ser imunizado como profissional da educação.

O cadastro é o primeiro passo para imunização, porém, não significa o agendamento. A aplicação das doses ocorrerá em parceria com as prefeituras, por meios das secretarias da Saúde. Depois da confirmação do cadastro, o profissional deve ficar atento às regras do município em que atua para se informar sobre datas e postos de vacinação.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui