Ter empatia, reservar tempo para ouvir e oferecer apoio emocional são necessários para atender, acompanhar e colaborar com a recuperação de pacientes com risco de tirarem a própria vida. Estas foram algumas das ações abordadas pelo psiquiatra

Ralph Fujarra Abou Hala, em capacitação que a Secretaria de Saúde de Arujá ofereceu a servidores nesta terça-feira (17/09), na Câmara, como parte da campanha Setembro Amarelo.

         “Se vocês pararem para ouvi-las, 90% das pessoas desistem de cometer o suicídio, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde). Mas para isso é necessário saber abordá-las e saber o que e como falar com cada uma”, afirmou o psiquiatra.

         A capacitação teve o objetivo de levar mais informação sobre as características em comum das mentes suicidas; como identificar uma pessoa com risco de tirar a própria vida, entendendo o que ela sente ou pensa; como abordar ou se comunicar com este tipo de paciente, entre outras medidas a serem adotadas por equipes de atendimento.

         Participaram da palestra servidores das Unidades Básicas de Saúde, agentes comunitários de saúde, equipes multiprofissionais de atenção domiciliar (Emad), da Secretaria de Saúde, além de funcionários da Secretaria de Assistência Social.

         “É um momento para refletir, olhar para o próximo e ter empatia, porque, muitas vezes, uma vida é preservada pelo simples fato de que aquela pessoa teve alguém para ouvi-la”, explicou a diretora de Vigilância Epidemiológica da Saúde, Mirian Miletti.

         Campanha

         O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio. No Brasil, foi criado em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), o Conselho Federal de Medicina e a Associação Brasileira de Psiquiatria, com a proposta de associar a cor ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, 10 de setembro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui