De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) o barulho alto é o segundo maior agente de poluição no mundo, ficando atrás apenas da poluição do ar

Música alta, falatório, trânsito e buzina. Quem mora nas grandes cidades está bem acostumado com esse tipo de ruído. Mas, apesar de serem comuns, esses ruídos podem causar diversos problemas de saúde. Além da perda de audição, o contato frequente com a poluição sonora pode causar estresse, ansiedade, insônia e até mesmo problemas cardíacos.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o ruído é o 2º maior agente de poluição no mundo, ficando atrás somente da poluição do ar. Ainda segundo a OMS, os problemas de saúde começam quando a pessoa é exposta por períodos prolongados a sons a partir de 85 decibéis, medida que equivale a altura do som emitido por um liquidificador.

Sintomas

Entre os sintomas mais comuns às pessoas expostas a ruídos altos por tempo prolongado estão as dores de cabeça, irritabilidade, zumbido e sensação de ouvido tapado, ansiedade, insônia, entre outros.

E, além desses sintomas, a poluição sonora pode causar perda auditiva e doenças cardíacas, uma vez que o som alto faz com que o corpo libere adrenalina de forma desnecessária, aumentando a pressão arterial e acelerando o coração.

“Muitas vezes as pessoas têm sintomas como irritabilidade, dores de cabeça, insônia, zumbido, falha de memória, cansaço, problemas no coração, entre outros, e não imagina que possa estar relacionado a exposição prolongada a sons altos. Por isso, é sempre importante observar o nosso meio ambiente e os nossos hábitos e, quando for ao profissional otorrino relatar esse cotidiano”, detalha o otorrinolaringologista, Dr. Mohamad Saada, da Clínica Respirar.

Altura ideal

De acordo com a OMS o volume máximo ideal para a exposição do ouvido é de 60 decibéis, mas não o dia inteiro. Períodos em lugares silenciosos ajudam a proteger o sistema auricular. E, no caso de trabalhadores que atuam em obras ou com maquinário é obrigatório o uso de equipamentos de proteção, como protetores auriculares.

Esse valor máximo apontado é a metade do alcance de aparelhos de som portáteis e equivale ao som de uma conversa em uma sala silenciosa. Avenidas movimentadas, por exemplo, já emitem um valor acima do recomendado, que são 85 decibéis. Um show de rock (cerca de 2 metros da caixa de som) e uma furadeira chegam a 110 decibéis de altura e a turbina de um avião a 140 decibéis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui