Rede Municipal de Ensino finaliza passeios do projeto Mirando Guararema

Rede Municipal de Ensino finaliza passeios do projeto Mirando Guararema

A Rede Municipal de Ensino finalizou, neste mês, as aulas-passeio do projeto Mirando Guararema. O evento foi uma iniciativa da Secretaria de Educação, em comemoração aos 123 anos da cidade.

Por meio de aulas-passeio, os alunos do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) visitaram os principais pontos turísticos de Guararema, conhecendo parte da sua história e curiosidades. O passeio iniciava na Igreja da Freguesia da Escada, por estar associada às origens da cidade; em seguida, Recanto do Américo, onde fica a árvore do pau d’alho, que deu nome a Guararema; a parada para o piquenique acontecia no Parque da Pedra Montada Dr. Isidoro Martins Ruiz; e para finalizar, os alunos desembarcavam no Mirante Prefeito Gerbásio, para admirar a cidade por completo.

Todas as crianças que participaram do passeio, que iniciou em agosto, cerca de 2,1 mil alunos, receberam binóculos identificados nominalmente.

Durante a aula-passeio, os alunos foram conduzidos pelo artista local Washington Soul, que fez as vezes de um “guia turístico” e, acompanhado pelas assessoras Emanuela Santos e Layany Souza, enalteceram a cidade, fortalecendo o vínculo afetivo entre ela e os moradores-mirins.

Além da diversão, o aprendizado esteve presente em todos momentos. Todas as turmas pesquisaram informações e desenvolveram atividades didático-pedagógicas antes e após a aula-passeio, o que gerou uma aprendizagem significativa aos alunos.

Ao final do evento,os alunos da Rede Municipal receberam um encarte com sementes da árvore Pau D’Alho, com dicas para o plantio das sementes.

Layany Souza, Assessora da Secretaria de Educação, relata o impacto do passeio na realidade das crianças da Rede. “O Mirando Guararema foi uma ousada iniciativa da Secretaria de Educação, que devido à pandemia, ficou sem desenvolver atividades extraclasse com as crianças. Depois de 2 anos, foi oportunizado aos alunos, além do aprendizado, o convívio fora do ambiente escolar e o resgate da história local, tornando-os multiplicadores no núcleo familiar e sociedade”, enfatiza.

Crédito fotos: Comunicação/PMG

Mais Notícias

Sidebar