Após manter programa de regularização vigente por um ano e meio e de implantar sistema de georreferenciamento, que permitiu atualizar o cadastro de imóveis com imagens aéreas e de fachada, a Prefeitura de Arujá notificará os proprietários que aumentaram a área construída de suas propriedades, sem comunicar a administração, a efetuarem o pagamento do valor divergente do Imposto Sobre Serviços (ISS).

         A iniciativa valerá para toda a cidade e, segundo a Secretaria Municipal de Planejamento, é baseada no conceito de justiça fiscal, em que o contribuinte arca com o imposto referente ao tamanho atual de sua propriedade, seja residência, comércio ou indústria. É uma forma da administração municipal modernizar e aprimorar a arrecadação, sem recorrer ao aumento de impostos.

         “Se minha casa está cadastrada na Prefeitura como tendo 100 metros de área construída, mas ao longo do tempo eu a aumentei para 150 metros, porque fiz dois quartos novos ou uma área de lazer, por exemplo, é justo e está na lei que eu pague o ISS – imposto que vai exclusivamente para o município – dos 150 metros e não mais dos 100. O que iremos fazer? Cobrar apenas o que está divergente, ou seja, os 50 metros que foram ampliados e não estão registrados na nossa base de dados”, explica o secretário municipal de Planejamento, Juvenal Penteado.

         Atendimento

         Caso seja notificado e tenha dúvidas ou discordância, o contribuinte poderá recorrer a uma central de atendimento que será montada especificamente para tratar do assunto. O atendimento terá data e hora marcadas e o agendamento será pela internet.

         Anistia

         Os contribuintes que entraram com pedido de regularização por meio da anistia da Secretaria de Planejamento não serão notificados. O programa foi instituído pela Lei Complementar 27/2016, regulamentado pelo Decreto 6.663/2016, sofreu prorrogação de prazo pela Lei Complementar 31/2016 e permaneceu vigente de junho de 2016 a março de 2018.

         ISS

         O Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza é regulamentado pela Lei Complementar Federal 116/2003 e incide sobre a prestação de serviços realizados por empresas e profissionais autônomos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui