fbpx
Início Arujá Pesquisa mostra que Arujá tem avaliação excelente na campanha de vacinação contra...

Pesquisa mostra que Arujá tem avaliação excelente na campanha de vacinação contra a Covid

0
27

Pesquisa realizada pelo Indsat (Indicadores de Satisfação dos Serviços Públicos) e pela própria ouvidoria do estado mostra que o município de Arujá desponta no Alto Tietê como a cidade de médio porte (100 mil habitantes) que melhor conduziu sua campanha de vacinação contra a Covid-19, estando em terceiro, atrás de Salesópolis e Guararema quando comparada às cidades com menos de 100 mil habitantes. Além da boa organização, que garantiu atendimentos a cada 7 minutos, promovendo, portanto, o necessário distanciamento social nos locais de vacinação, a cidade trabalhou com suporte digital, garantindo que automaticamente todo cidadão vacinado tivesse também o seu comprovante digital.  Com isso seu índice 97,7% de satisfação é um dos melhores no Brasil.

A constatação desse índice de satisfação, avaliado por meio das respostas ótimo, bom e regular, trouxe grande alegria a toda equipe envolvida, incluindo as instituições parceiras, que são escolas de enfermagem que enviaram voluntários para auxiliar na parte administrativa desse esforço de vacinação. Para o secretário de Saúde Leonardo Reis e o adjunto professor Danilo, essa é uma gratificação legítima por todo empenho, planejamento e execução da campanha vacinal. “É algo inédito na história da saúde no município e que nos motiva a trabalhar para vencer as dificuldades, afinal, é o reconhecimento da nossa população ao nosso trabalho e à gestão do Dr. Camargo no combate à pandemia e isso importa muito”, afirmou.

Quadro geral

Segundo o boletim do dia 11 último, 93,44% da população encontra-se vacinada contra a Covid-19. O município administrou 140 mil doses de vacinas incluindo a 1ª, 2ª, e terceira dose. Acima de 81% desse total foram de vacina no esquema completo, ou seja, as pessoas receberam as duas doses, ou a dose única (Janssem) e alguns já receberam a 3ª de reforço.

“Estamos vacinando entre 700 a 1000 pessoas por dia, porque agora não temos mais falta de vacinas. Diferente do que foi no começo da movimentação, desde o mês passado o Estado nos envia o lote de vacinas com a quantidade que solicitamos e sempre nos planejamos para que o número seja adequado à nossa demanda. Além do Ginásio Habib Tannuri, as pessoas também recebem vacinas nas UBSs e fazemos a distribuição das doses de acordo com a demanda estimada de cada unidade”, explicou o secretário Leonardo Reis.

Atualmente a Saúde está promovendo a vacinação de adolescentes e jovens e proporcionando a dose de reforço para as pessoas que tomaram a segunda dose há seis meses. “Vale lembrar que a dose de reforço é com vacina diferenciada, ou seja, quem tomou Aztrazeneca, por exemplo, poderá tomar a Coronavac, ou a Pfizer”, afirmou.

Sem complicações

A Pasta da Saúde informa que no município não há registros de óbito por conta de reação à vacina e nem casos de pessoas que morreram após tomar as duas doses do imunizante. “Atualmente estamos com 3 pessoas internadas em UTI por conta da Covid. No momento em Arujá  a pandemia está sob controle e só podemos constatar que as vacinas são sim eficientes. Não há uma resistência por parte das pessoas em aceitar a vacina e como temos o comprovante digital das doses ministradas, podemos avaliar a situação com mais clareza até mesmo para traçar futuras estratégias caso haja uma nova onda da doença”, afirmou o secretário adjunto professor Danilo, destacando que a taxa de letalidade de Arujá nesta pandemia é a menor de toda a região do Alto Tietê.

Recuperação

O município apresenta um índice de recuperação de 96,64% entre pacientes acometidos pela Covid-19. “Para garantir que nossos pacientes não apresentem sequelas futuras, o Dr. Camargo conseguiu agregar à rede um pneumologista, que atende no Centro de Especialidades, para ajudar na questão respiratória e um fisioterapeuta que atende na Unidade do Jardim Fazenda Rincão para auxiliar na recuperação completa dos pacientes, fora o pneumologista do próprio hospital que juntamente com uma enfermeira faz o acompanhamento dos pacientes”, informou Leonardo Reis.

O secretário adiantou também que a Pasta da Saúde, por meio do programa “Melhor em casa” realiza a busca ativa de pacientes que tiveram alta para verificar como estão na sua recuperação e proporcionar o acompanhamento necessário para solucionar possíveis sequelas.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui