Apesar de parecer grave, o hematoma desaparece com tratamento simples, e não traz danos à saúde ocular, mas a origem do problema deve ser investigada, alerta oftalmologista

O nome é pouco popular, mas o sinal do hiposfagma, muita gente conhece. A vermelhidão em um dos olhos indica o sangramento da conjuntiva causado pelo rompimento de um vaso. O problema pode ter diferentes causas, e apesar de não trazer riscos sérios aos olhos, a oftalmologia alerta para a possibilidade de derrame ocular.

Uma dúvida recorrente no consultório da especialista em oftalmologia pela Associação Médica Brasileira e pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia, Dra. Adriana Paschoal, é sobre derrame ocular, suas causas e consequências a saúde dos olhos. A médica explica que casos dessa natureza são comuns.

“Frequentemente recebo pacientes relatando hemorragia subconjuntival, o famoso “derrame nos olhos”, que nada mais é do que um vazamento de sangue na conjuntiva”. Nesse caso a orientação é não tomar sol, para evitar manchas, e esperar que a vermelhidão passe. A preocupação maior é o motivo desse derrame ocular.

“No caso de um paciente hipertenso, por exemplo, vemos o derrame ocular como um aviso do corpo, que chama atenção para picos de pressão, que devem ser investigados e tratados, já que também existem outros tipos de alterações semelhantes, que diferentes do derrame ocular, apresentam riscos”, diz a médica.

A oftalmologista destaca ainda, que em casos de vermelhidão nos olhos, uma consulta oftalmológica se torna indispensável. A avaliação médica pode confirmar ou descartar qualquer risco maior, além de orientar o paciente no tratamento da condição: “Os olhos são sensíveis e precisam de cuidados, principalmente quando existem sinais de que algo não vai bem”, conclui a médica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui