Foi inaugurada na tarde desta segunda-feira, a tão esperada Delegacia de Defesa da Mulher(DDM), instalada em prédio aos fundos da Delegacia de Arujá. A partir de agora, as vítimas de violência doméstica terão uma delegada mulher e uma equipe específica para o seu atendimento. A unidade já está em operação.

De acordo com delegado titular de Arujá, Marcel Druziani “a DDM tem “vida própria, com Setor de Investigação, local adequado para oitivas, sala de acolhimento para as vítimas de violência e Cartório. Nossa Delegacia Geral, Demacro e Seccional nos ajudaram muito. A Prefeitura de Arujá nos ajudou bastante também e conseguimos concluir essa obra em 30 dias”, estimou.

Vanessa Chagas, delegada titular da DDM de Arujá, destacou que crianças e adolescentes, de sexo feminino ou masculino, vítimas de violência, também serão atendidas na unidade. “Será feito todo o acolhimento necessário”, afirmou.

Para José Aparecido Sanches Severo, delegado seccional de Guarulhos, que responde por Guarulhos, Arujá e Santa Isabel, a DDM inaugurada vem “encurtar a distância” para as mulheres que antes precisavam de uma ajuda especializada. “É um projeto do delegado geral e do diretor do Demacro, para facilitar o registro das ocorrências e facilitar a apuração. Vamos dar todo o apoio a elas”.

O governador João Dória participou da inauguração de forma remota.

Conquista

“Conseguimos hoje, enfim, inaugurar a Delegacia de Defesa da Mulher, um equipamento que existe no Estado de São Paulo desde 1985 e uma importante conquista para a nossa cidade. As mulheres de Arujá e de toda a região vão poder contar com esse serviço, que vai atuar não somente para a punição efetiva do agressor, mas também para o devido acolhimento às vítimas”. Essas foram as palavras do prefeito de Arujá, Luis Camargo, o Dr Camargo, durante a abertura da unidade”.

Para o vice-prefeito Betinho, a DDM chegou para, efetivamente, ajudar as mulheres na cidade. “É uma luta antiga e ainda mais no momento que vivemos, de confinamento, infelizmente  os maridos abusadores e agressores estão ficando em casa e as mulheres torciam para que eles não chegassem tão cedo e agora estão ficando com eles dentro de casa. A DDM chega, então, para dar coragem para elas, para que possam denunciar, porque mulher merece respeito”, frisou.

A primeira-dama Clau Camargo completou que a delegacia vai facilitar o atendimento às vítimas de violência, visto que a Prefeitura trabalhou em parceria com o Estado, cedendo funcionários, estagiários, assistente social, psicólogo e GCMs. “Vai ajudar inclusive no tratamento depois, para que elas tenham um amparo com psicóloga, assistente social, porque nós, mulheres, precisamos nos unir para cada vez mais encorajá-las a denunciar e cessar esses abusos”, opinou.

O presidente da Câmara, Gabriel dos Santos também prestigiou a inauguração e parabenizou a administração pela grande conquista. “Estamos há anos lutando para ter essa delegacia e hoje participo dessa inauguração com muita satisfação. Portanto, a Câmara Municipal de Arujá se sente contemplada nesse ato e se coloca à inteira disposição para o que for preciso”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui