A Prefeitura de Arujá, juntamente com o Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) realizou, na Câmara Municipal, entre quarta-feira (25) e quinta-feira (26) a 12ª Conferência Municipal  de Assistência Social de Arujá, em cumprimento à lei 2.363 de criação do CMAS. A conferência, que garantiu a participação da sociedade civil através dos representantes de várias entidades sociais, teve como objetivo avaliar e propor diretrizes para o aperfeiçoamento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS).

Com o tema Assistência Social: Direito do Povo e Dever do Estado, com financiamento público, para enfrentar as desigualdades e garantir proteção social”, a conferência deste ano trabalhou cinco eixos norteadores e aprofundou o debate sobre como ampliar o atendimento e reduzir as desigualdades, promovendo a proteção das pessoas em situação de vulnerabilidade.

“Embora estejamos realizando a conferência nestes dois dias, o início dela na verdade já aconteceu há cerca de dois meses, quando iniciamos a discussão dos cinco eixos propostos tanto com os usuários como com os trabalhadores da Assistência Social. Nestes dois dias estamos promovendo a conferência das novas propostas surgidas das reuniões e que refletem uma construção durante esse período de dois meses. Ao mesmo tempo, procuramos conferir como a população está sentindo o trabalho que é ofertado a ela. A conferência promove esta interação com a sociedade e nos permite repensar e programar os próximos passos da Assistência Social”, explicou a secretária de Assistência Social, Marina Bernardo da Costa Antônio.

O prefeito Luís Camargo prestigiou a abertura da conferência e destacou em seu pronunciamento que a Assistência Social sempre foi importante em Arujá, mas neste período de pandemia ganhou maior relevância, tornando-se o ponto de apoio de tantas pessoas que perderam seus empregos e famílias que estão passando por situações cruciais.

“Por isso,  agradeço imensamente o trabalho de nossa secretária Marina Bernardo, da adjunta Juliana Souza e sua equipe, assim como a atuação do Conselho de Assistência e também de minha esposa Clau Camargo, que também vem se empenhando no atendimento através do Fundo Social. Fico feliz em ver que Arujá continua sendo uma referência de atendimento na região e com esta conferência queremos aprimorar as políticas públicas e buscar também  mecanismos para que as famílias atendidas venham, futuramente, a retomar suas vidas e obter a sua emancipação social”, afirmou.

A programação contou com a eleição de quatro delegados, sendo dois do poder público e dois da sociedade civil para representarem o município de Arujá na Conferência Estadual de Assistência Social. Alunos da Guarda Mirim Municipal fizeram uma belíssima apresentação durante a abertura do evento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui