O vice-prefeito de Arujá, Gilberto Daniel Júnior, o Betinho, que também é presidente da Associação de Vendedores de Gás de São Paulo (SP Gás), se reuniu durante a última semana com o prefeito da Capital, Ricardo Nunes e o secretário Ricardo Teixeira, de Mobilidade e Trânsito, a fim de tentar evitar que novas taxas, impostas por um decreto municipal para o transporte de produtos perigosos recaiam sobre os caminhões de gás. De acordo com Betinho, essas taxas de licença criadas ainda na gestão Bruno Covas e que poderão entrar em vigor na Capital afetariam o preço do gás para todas as regiões, incluindo o Alto Tietê, já que o valor teria que ser repassado para o consumidor.

Nós estivemos nesta reunião fazendo ver ao prefeito Ricardo Nunes que a população de maneira geral não suporta um novo aumento. E se os caminhões do Alto Tietê, assim como outras regiões do Estado tiverem que atravessar a Capital para buscar o produto eles terão que ter essa licença especial pagando taxa de 680,00 e uma outra de R$ 76,00. Caso não o façam estarão incorrendo em multa de R$ 8.600,00. Isso tumultua ainda mais o mercado neste momento tão difícil e faz com que muitos revendedores queiram sair da Capital, porque apenas São Paulo terá esse tipo de tributação”, disse.

Betinho saiu esperançoso da reunião com Ricardo Nunes, que também demonstrou estar preocupado com a situação. “Acredito que o prefeito e o secretário vão tentar revogar este decreto do falecido prefeito Bruno Covas, pois seria um verdadeiro problema majorar ainda mais o preço do gás. Ninguém quer isso pois prejudicaria inclusive as revendedoras e eles também entendem que seria uma situação difícil de administrar”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui